Como tudo começou…

Olá, imbatíveis. Como passaram a virada do ano? Entramos em 2015 com força máxima, para mais um ano de parceria com todos vocês!

O blog continua com a mesma programação do ano passado, com matérias todas as segundas, quartas e sextas-feiras, sendo que as matérias postadas nas quarta-feiras, darão continuidade a série VENDA MAIS E MELHOR.

Hoje, dia 05 de janeiro, é a data oficial da primeira tipografia no Brasil, e é exatamente deste assunto que falaremos neste artigo que abre as postagens de 2015.

Fazendo uma viagem, vamos voltar 206 anos no tempo e entender como surgiu a tipografia no Brasil.

Início: Até 1808 todo tipo de impressão era proibida na colônia, foi então que a Família Real, que havia fugido de Portugal, refugio-se no Brasil e como precisavam movimentar recursos para conseguirem se manter por aqui, resolveram inaugurar o Banco do Brasil. Com isso, os portos brasileiros foram abertos e logo em seguida, surgiu a Biblioteca Real (que posteriormente se tornaria a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro).

Até então, as fábricas eram proibidas por aqui, mas com todo esse crescimento, e com a Família Real sem previsão de quando voltariam para Portugal, o Rei Dom João assinou um alvará permitindo que fábricas pudessem funcionar, foi ai que no dia 05 de janeiro de 1808, foi fundada a “Imprensa Régia”.

A informação começou a circular de forma oficial, através da corte e logo em seguida, surgiu o primeiro jornal oficial, “A Gazeta do Rio de Janeiro”

O que é Tipografia:

Tipografia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os chineses (sempre eles) inventaram duas maravilhas que revolucionaram a história da impressão: O papel e a xilogravura (ou também xilografia).

Essa fase veio antes da tipografia e consistia em imprimir imagens e textos por meio de pranchas de madeira gravadas em relevo.

A seguir surgiu a tipografia, que basicamente usava o mesmo método de impressão em relevo, a diferença era que, enquanto na xilotipia os caracteres ficavam presos a um bloco de madeira (como um carimbo fixo), na tipografia as letras ficavam soltas, podendo ser trocadas e reutilizadas a vontade. Foi revolucionário isso, na época (no Brasil).

A tipografia logo se espalhou pelo Brasil, pois era muito mais rápida e prática.

Controversas: Como dissemos, oficialmente a primeira tipografia surgiu em 05 de janeiro de 1808, mas como era proibido impressões na colônia, existem relatos que a tipografia chegou antes da corte portuguesa assinar o alvará, isso porque, em 1634 (isso mesmo, quase 200 anos antes) no Recife, outro  registro de impresso surgiu: Um opúsculo (uma pequena obra, quase folheto), de título de Brasilche Gelt-Sack. Esse fato não foi confirmado, portanto não podemos afirmar que realmente foi o primeiro registro de tipografia no Brasil, porém, vale a informação.

Outro registro de tipografia surgiu em 1746, como um senhor que atendia pelo nome de Antonio Isidoro da Fonseca. Ele teria inaugurado uma tipografia no Rio de Janeiro, que depois foi fechada pela Carta Régia, que proibiu a impressão de livros ou de papéis avulsos na colônia.

Fonseca retornou para Portugal, juntamente como todo o seu material apreendido e, posteriormente, em 1750 (4 anos depois) tentou voltar a abrir a sua tipografia, no mesmo Rio de Janeiro e fracassou pela segunda vez.

Curiosidades: O primeiro produto gráfico não oficial a circular no Brasil foi o Correio Braziliense. Ele era impresso em Londres e entrava clandestinamente no Brasil. Circulou até 1822 e contou com incríveis 175 edições.

Já imaginaram se a impressão ainda fosse proibida no Brasil? Não existiriam gráficas e a profissão de revendedor de produtos gráficos, deixaria de existir.

É isso, amigos, esperamos que tenham gostado do artigo e contamos com a interação de todos no nosso Blog neste ano que está apenas começando.

Equipe Futura Imbatível
www.futuraim.com

 

 

One thought to “Como tudo começou…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *